segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

CASUAR AO VIVO

NO SABOTAGE








Sábado 21 - 22h30 - Concerto
OLD YELLOW JACK - Último Concerto
Evento

Depois de 5 anos de atividade, os lisboetas Old Yellow Jack anunciam o fim da banda. Filipe, Guilherme, Henrique e Miguel despedem-se dos palcos este sábado, 21 de Janeiro, no Sabotage Club, sala onde tocaram desde o início e em vários momentos do seu percurso, nomeadamente no lançamento do EP de estreia «Magnus».

Voltam assim a casa para um último concerto que contará com vários convidados e com um reportório muito especial: a banda revisitará todo o seu percurso, começando nas primeiras demos caseiras, passando pelo EP «Magnus» e culminando em «Cut Corners», primeiro e único álbum, editado em Setembro de 2016.

Entrada: 5€ ou 8€ com oferta de disco de Old Yellow Jack à escolha.

Bilhetes à venda no Sabotage Club - de Segunda a Sexta, das 14h30 às 18h30, e no próprio dia, à porta, a partir das 22h30.

After party (até às 6h): Música Indiscreta por João Peste (DJ).

PROGRAMA DE 16/01/17

1 - Mimicat - Fire
2 - Ditch Days - Zowee
3 - The Gift - Clinic hope
4 - oLUDO - Abraço
5 - Flak com Benjamim - De azul em azul
6 - Os Polegar - Amor a mais
7 - CRU - Tens mesmo de querer
8 - Lula Pena - Pes mou mia lexi
9 - Mãozinha - Tudo ou nada
10 - Criatura - Tempo
entrevista Edgar Valente (Criatura)
11 - Criatura - Aurora

LULA PENA COM NOVO REGISTO









Regressa à edição, Lula Pena, 20 anos depois da ida a estúdio que a conduziu a “Phados” (Carbon 7, 1998), o seu primeiro disco, e no momento em que decorrem sete desde as sessões de gravação que deram origem a “Troubadour” (Mbari, 2010), o segundo.

Como cartão-de-visita do novo álbum eis o single 'Pes Mou Mia Lexi', que Lula apresenta nestes termos: "Da autoria de Manos Hatzidakis, ilustre compositor grego, é uma canção de 1961, estreada no filme “Alloimono stous neous”. Quer dizer: diz-me a palavra – ou, talvez, dai-me a palavra. Adotei-a há uns anos, quando a Grécia foi o primeiro país da União Europeia a sofrer os efeitos da crise económica global, chegando ao colapso financeiro. De certa forma quis relembrar que lexicamente somos todos gregos."
 

DONA CARIOCA AO VIVO

MEMÓRIA DE PEIXE E GALGO COM NOVAS DATAS










GALGO

SEXTA . 20 JANEIRO . ZDB, LISBOA . 22H00 . €6
SÁBADO . 21 JANEIRO . O SALGADO FAZ ANOS, PORTO . 22H45 . €8 // €12

MEMÓRIA DE PEIXE

SÁBADO . 21 JANEIRO . O SALGADO FAZ ANOS, PORTO . 23H30 . €8 // €12
SÁBADO . 27 JANEIRO . TEATRO DAS FIGURAS, FARO . 21H30 . €10

Os Memória de Peixe e os Galgo marcarão presença, este fim-de-semana, no festival "O Salgado Faz Anos", a ter lugar no Maus Hábitos, no Porto, pelas 21h00. Ambas as bandas rumam à cidade Invicta com discos novos, "Pensar Faz Emagrecer" sobe ao palco Supernova às 22h45, enquanto "Himiko Cloud" está alinhado para o palco Salgado pelas 23h30.

Na noite anterior, 20 de Janeiro, os Galgo voltam a actuar em Lisboa, na Galeria Zé dos Bois, em mais uma Festa Galgo, que conta ainda com as actuações de Alex Chinaskee e DJ Quesadilla.

Os Memória de Peixe rumam a Sul, a 27 deste mês, para apresentarem o novo disco ao disco no Teatro das Figuras, em Faro.

JÁ SE PODE OUVIR O NOVO DISCO DOS THE POPPERS









OUÇAM LUCIFER
  
"LUCIFER” já está disponível nas plataformas online. Gravado nos Blacksheep Studios e produzido por The Legendary Tigerman, gravado e misturado por Guilherme Gonçalves e Masterizado por Nelson Carvalho, o álbum conta com a participação de Filipe Costa (Teclados), Paulo Furtado (Baixo) e Ian Ottaway (texto e voz notema Modern Wasteland).

"LUCIFER” será editado com o selo Discos Tigre e Blitz Records, e distribuição Sony Music. O artwork, é da responsabilidade de Tó Trips e tem por base uma fotografia de Kid Richards.

O concerto de apresentação acontece no Musicbox a 28 de Janeiro.

DITCH DAYS COM NOVO SINGLE

 
 
 
 
 
 
 
 
O quarteto de Lisboa inicia a sua digressão de Inverno no dia 01 de Fevereiro

"Zowee" é o terceiro single retirado do álbum de estreia dos Ditch Days. "Liquid Springs" foi lançado em Setembro de 2016 e dele foram já retirados "Melbourne", o single de estreia, e "Blue Chords".

tema que mais espelha a rebeldia da juventude inerente dos Ditch Days. O vídeo reflecte sobre liberdade do caos e da prisão da vida quotidiana. Todos temos dois caminhos que podemos trilhar. Qual vamos escolher?

A banda prepara agora a sua digressão de Inverno que tem inicio em Sta. Maria da Feira e prossegue por Coimbra, São Pedro do Sul, Leiria, Lisboa, Portalegre e Évora.


Sobre a banda:
"Ditch Days" nasce do desejo de dar forma ao imaginário de Guilherme Correia, José Crespo, Luís Medeiros e Rafael Traquino. Juntos, escrevem canções que traduzem o seu gosto pela estética despreocupada do rock alternativo dos anos 90, aliada à espacialidade do dream pop dessa mesma década e ao indie dos anos 00 em que cresceram. As suas canções, de apurado sentido pop, preocupam-se, acima de tudo, em criar um universo onde caibam todas as referências visuais, sonoras e empíricas dos quatro jovens lisboetas. Mais do que música feita para cantar ou dançar, as guitarras oníricas e espaciais e os teclados maviosos presentes nas composições da banda aliam-se a samples emprestados de filmes e séries antigas e a linhas de baixo preocupadas em ficar no ouvido para materializar um imaginário onde a nostalgia, os sonhos e o meio envolvente são as palavras chave.

Sobre Liquid Springs:
O álbum reflecte um lugar imaginado pela banda e pintado pelas nove canções que o compõem, onde os elementos mais exóticos co-existem com naturalidade junto de cenários urbanos. Ouvir o disco do início ao fim é realizar uma visita guiada a todos os cantos de "Liquid Springs" e um convite a passear por todas as suas praias, parques e avenidas, à boleia de melodias indie, ambiências envolventes e texturas cinematográficas.

Gravado e produzido por Miguel Vilhena (Savanna), entre Outubro de 2015 e Agosto de 2016, foi editado pela Pontiaq em Setembro de 2016.

DESTAQUES DA SEMANA

SANTO NO ALTAR

PES MOU MIA LEXI - Lula Pena
("Archivo Pittoresco" sai no dia 27 de janeiro)

Para ouvir todos os dias desta semana


DISCO RECORDAÇÃO

MÃE D'ÁGUA - Mãozinha

(1998, EMI)

Para ouvir um tema diferente todos os dias desta semana

NOVO DISCO DE NIGGA FOX














A Príncipe lança no próximo dia 30 de Janeiro um novo disco do DJ Nigga Fox, intitulado 15 Barras - https://principediscos.bandcamp.com/album/15-barras

"15 Barras” é uma composição de longa duração que o Nigga Fox criou para uma instalação artística com a Príncipe, fruto de um convite endereçado no ano passado e entretanto não concretizada, por motivos alheios à vontade da editora e do produtor. O tema está agora fixado em vinil 12’’ com a música só em um dos lados, disponível exclusivamente a partir do bandcamp da Príncipe e numa edição limitada a 500 cópias, todas carimbadas à mão pelo Márcio Matos.

A propósito, a próxima Noite Príncipe no Musicbox acontece a 21 de Janeiro, contando com DJ Problemas (ao vivo), Bubas Produções, DJ Marfox e DJ NinOo + Puto Anderson + MC K30 no alinhamento da festa - https://www.facebook.com/events/193768471090252

MIMICAT COM NOVO DISCO




















A cantora e compositora Mimicat acaba de lançar o seu novo single, “Fire”, uma canção que fala sobre auto-confiança e auto-conhecimento. Este tema é sobre sabermos e acreditarmos em quem somos.

Nas palavras de Mimicat: “É uma canção muito especial porque fala sobre um ponto de viragem na minha vida e na minha forma de olhar para o que está à minha volta. Espero que inspire e dê força a todas as pessoas que estão a passar por uma situação menos boa, seja com problemas de auto-estima, discriminação sexual, bullying ou outros problemas que infelizmente estão presentes na nossa sociedade.”

Mimicat regressa com um registo mais pop, surpreendendo todos com uma imagem e uma atitude forte, cuja principal mensagem é: “Be who you are.”

Sobre Mimicat:

Mimicat, alter-ego de Marisa é a já apelidada de coqueluche do jazz em Portugal. Cantora e compositora auto-didacta deste muito jovem, passou a adolescência entre escola e estúdios de gravação. Foi vocalista e autora da maioria das letras dos “The Casino Royal”, banda de Pedro Janela, compositor e produtor de Coimbra, e em 2009 licenciou-se em Som e Imagem pela Escola Superior de Artes e Design das Caldas da Rainha. Em 2014 apresentou o seu álbum de estreia, "For you", editado pela Sony Music Portugal, extraindo como primeiro single “Tell me Why”, canção que foi incluída na banda sonora da novela “Jardins Proibidos”. Autora e compositora de todos os seus temas, deu-nos a conhecer uma voz madura, quente e forte, característica da Soul/Pop, de tradição anglo-saxônica. Em 2015, passou por alguns dos maiores palcos portugueses e estreou-se nos palcos do Brasil, num dos maiores eventos de São Paulo, “Virada Cultural” tendo sido aclamada pela crítica brasileira e carinhosamente nomeada “ A Amy Winehouse do Tejo” por Jotabê Medeiros.

Em 2016 lançou dois singles “Stay Strong” e “ Gave Me Love”, num registo Pop, que serão incluídos no segundo álbum de estúdio, a sair em 2017.

ANIVERSÁRIO DO BRANMORRIGHAN NO PORTO









Depois das comemorações em Lisboa, no Musicbox Lisboa, o Aniversário do BranMorrighan sobe ao Porto, terra do coração, pelo terceiro ano consecutivo. O Maus Hábitos abre as portas para mais uma noite de festa com três concertos e djset. Tudo começa o trio mais adorável e alucinante - The Rite of Trio - continua com o folk melodioso e com uma voz marcante - Few Fingers, com a participação especial de uma das maiores promessas nacionais, Surma - e os concertos terminam com o intenso post-rock dos lisboetas Then They Flew, cujo reconhecimento além-fronteiras tem surpreendido. A noite encerra com djset de Malibu Gas Station, com o Vítor e o David a passarem os discos da nossas vidas! Apareçam às 23h30 em ponto! Dizem que vai ser muito bonito!

FEW FINGERS c/ a participação especial de SURMA

Canções simples e despretenciosas, embaladas pela lap steel guitar, que assumem um legado folk e uma escola indie. Sem pressas nem objectivos e ambições pre-determinados, o conjunto de canções gravadas em casa fez todo o sentido num disco que explora as dificuldades de criar e manter relacionamentos com outras pessoas, numa época em que, aparentemente, estamos todos ligados. “Burning Hands” acaba por ser um disco de canções feitas ali naquele lusco-fusco onde conseguimos parar para pensar um bocadinho em como foi o dia e no que podemos fazer até cairmos de cansaço. Acaba por ser também um resultado de uma cumplicidade musical previsível, mas ainda não consumada. Os Few Fingers são Nuno Rancho e André Pereira, que em banda se fazem acompanhar de Luís Jerónimo no baixo e Paulo Pereira nas teclas. Depois de duas datas em Londres, no The George Tavern e no Paper Dress Vintage, os Few Fingers, em formato banda, voltam sobem ao norte com o disco Burning Hands, agora também em edição vinil. Para tornar o momento ainda mais especial, fazem-se acompanhar de uma das maiores promessas musicais portuguesas, a Surma. Esperam-se algumas surpresas para o dia 3 de Fevereiro no Maus Hábitos.

THEN THEY FLEW

THEN THEY FLEW é um projeto instrumental de Lisboa, formado no Verão de 2013. Estão confortáveis com a etiqueta Post-Rock, tendo sido comparados a gigantes do género como os Explosions in the Sky. Já tocaram em palcos como Musicbox Lisboa, Sabotage Rock Club, Cave45, Popular Alvalade, Stairway Club e no festival Faz Música Lisboa, ao lado de bandas como Catacombe, Born a Lion, Whales, Comet Control, Harsh Toke, la flag e The Royal Blasphemy. Depois de lançarem o seu primeiro álbum, "STABLE AS THE EARTH STOPS SPINNING", gravado e produzido no Menos Um Studios, com Tito Carreno, a banda prepara agora o segundo registo. A Arctic Drones e a página de Post-Rock votaram em Then They Flew e Stable as the Earth Stops Spinning como uma das 10 Melhores Bandas Recentes e nos 50 Melhores Álbuns de 2015. A página Post-Rock Essentials nomeou Stable as the Earth Stops Spinning como um dos 30 Melhores Álbuns de 2015. A banda encontra-se neste momento a preparar o segundo disco e algumas dessas novas composições serão já reveladas no próximo dia 3 de Fevereiro, no Maus Hábitos.

THE RITE OF TRIO

The Rite of Trio é uma colaboração musical especial entre André Silva, Filipe Louro e Pedro Alves. Partindo da sonoridade, atitude e conceitos da música erudita - como Stravinsky ou Ligeti - bandas progressivas/punk - como The Lounge Lizards, The Mars Volta ou Dream Theater - ou jazz contemporâneo - como Adam Lane, John Hollenbeck ou Craig Taborn - idealizam a sua música como sendo também uma metáfora para a vida plena: infinitamente caótica, complexa, embora poderosa e repleta de amor e humor. O seu álbum de estreia GETTING ALL THE EVIL OF THE PISTON COLLAR! foi editado em 2015 pela Porta-Jazz e destacado pela crítica como um dos melhores álbuns nacionais de 2015 pela jazz.pt (Rui Eduardo Paes) e pela Jazzlogical (José Carlos Fernandes) e com 5/5 estrelas pela TimeOut. O baterista, Pedro Melo Alves, acaba de ganhar o o Prémio de Composição Bernardo Sassetti. O prémio tem como objectivo incentivar o desenvolvimento de competências na área da composição de música improvisada, em Portugal, e dar oportunidade a jovens compositores portugueses de gravarem e divulgarem o seu trabalho.

ESTA SEMANA NO SANTOS DA CASA














Entrevistas:

17.01.16 19h30 - CRIATURA

Para ouvir nos 107.9fm da Rádio Universidade de Coimbra ou em emissao.ruc.fm

domingo, 15 de janeiro de 2017

FESTIVAL DE CORROIOS


13 FADOS 03/2017 (15JAN)


Três temas novos e um novo número um

Sairam:
PUTOS BONS - Linda Martini
VINTE E TRÊS - Noiserv
É PRECISO QUE EU DIMINUA - Samuel Úria

Aproximam-se:
CLINIC HOPE - The Gift
AQUELE GRANDE RIO - Manuel Fúria e os Náufragos
ACORDA - NBC


13 (--) 01 IN YOUR EYES - Mirror People
12 (13) 06 SWEET LOVIN' - Lola Lola
11 (12) 05 LIFE IS HUGE - Rita Redshoes
10 (08) 10 PRO PROCRASTINATOR - You Can't Win, Charlie Brown
09 (09) 13 JUNIPER - Toulouse
08 (01) 08 BODY OF WORK - Cave Story
07 (11) 02 SPACEWAY 70 - Bruno Pernadas
06 (--) 01 OS DIAS CONTADOS - Capitão Fausto
05 (04) 02 GIPSY EYES - Sean Riley & The Slowriders
04 (--) 01 CAUGHT BY CHANCE - Ra-Fa-El
03 (06) 03 TRUST/SURRENDER - :papercutz
02 (10) 02 SAILORMAN - Captain Boy
01 (02) 07 ALIEN LOVE - Paraguaii

Cave Story deixam o número um para os Paraguaii

Entre todos os votantes temos dois premiados
ALEXANDRE CARVALHO
TIAGO LEAL
que serão contactados para o email de onde enviaram as votações

Votem, enviando 5 temas de bandas/artistas diferentes
para santosdacasa(a)ruc.pt
ou então por mensagem privada
para o facebook do santos da casa
e podem ganhar prémios


Nova tabela (04/2017) a 22/JAN

sábado, 14 de janeiro de 2017

PROGRAMA DE 14/01/17

1 - Ghost Hunt - Games
2 - Et3r - Don’t fall
3 - Basorexia Army - Wake up call
4 - White Haus - This is heaven
5 - Mira, Un Lobo - Tramadol
6 - Cavaliers Of Fun - Wildfire
7 - The Glockenwise - Goodbye
8 - Ra-Fa-El - Caught by chance

9 - Luísa Sobral - Cupido
10 - Rita Redshoes - Mulher
11 - Afonso Pais & Rita Maria - Olhos azuis
12 - Joana Barra Vaz - Casa é canção
13 - Capitão Capitão - Sessenta & quatro

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

PROGRAMA DE 13/01/17

1 - Xutos & Pontapés - Alepo
2 - Octa Push - Trips makakas (com Tó Trips)
3 - Throes + The Shine - Tá a bater
4 - Memória de Peixe - Arcadia garden
5 - The Poppers - In the morning
6 - Brass Wires Orchestra - Youth
7 - Sean Riley & The Slowriders - Gipsy eyes
8 - Ra-Fa-El - Caught by a chance
9 - The Glockenwise - Local song for local people
10 - Joana Barra Vaz - A demora
11 - Deolinda - Dançar de olhos fechados (ao vivo)
12 - As 3 Marias - Ruga de expressão
13 - Plano Z - Voltar a ser eu
14 - Squeeze Theeze Pleeze - Mais fácil

O CLIP DO ANO PERTENCE AOS LEMON LOVERS

O portal VIDEOCLIPE.PT informa que a votação para o "melhor" videoclipe nacional de 2016 (VideocliP3 do Ano) terminou e o vencedor foi anunciado hoje.

“No Shoes”, dos The Lemon Lovers, com realização de Vasco Mendes, foi o mais votado.

Seguindo-se os de David Fonseca e de Carlão. Da lista de 10 candidatos encontravam-se ainda vídeos de Deolinda, Tiago Bettencourt, Os Azeitonas, peixe:avião, White Haus, The Gift e Branko.

Podem consultar todos os resultados aqui:
http://p3.publico.pt/cultura/mp3/22563/videoclip3-do-ano-2016
 
Esta iniciativa é fruto da parceria que o portal desenvolve com o Público-P3, no qual efetua a curadoria da galeria online "Videoclipe". Todas as semanas aí “expõe-se” e valoriza-se um videoclipe nacional, a partir da informação e dos links adicionados na nesta base de dados pelos utilizadores, sejam fãs, músicos, agentes, realizadores, produtoras, etc. Além da importante divulgação da música portuguesa e dos talentos nacionais, contribuí-se também para o conhecimento deste particular género artístico que não é ensinado nas escolas mas é um formato audiovisual extremamente criativo — cada vez mais fundamental para as bandas nestes tempos digitais — e o mais popular da Internet.

XUTOS & PONTAPÉS














«..Ainda muito pequena, Bana saiu do anonimato quando, com a ajuda da mãe e em inglês, começou a publicar na internet os efeitos da guerra e a destruição na zona em que vivia em Alepo, fortemente marcada pelos bombardeamentos e a escassez de bens essenciais. Com relativa assiduidade, a criança relatava como o conflito destruía o bairro onde cresceu e como ia sendo o quotidiano sobressaltado da sua família, somando mais de 320 mil seguidores e a atenção de todo o mundo.» JN 19/12/2016

No dia em que os Xutos & Pontapés assinalam 38 anos de carreira, a instituição do rock nacional presenteia os seus fãs com uma nova canção. Este tema foi inspirado nas frases publicadas no Twitter por “Bana Alabeb”, a menina que foi descrevendo, nesta rede social, a dura realidade vivida por si e pela sua família em Alepo.

Nas palavras de Tim, dos Xutos & Pontapés:

“A letra foi composta com as frases do Twitter que a Bana foi lá pondo e surge encastrada num tema que andávamos a desenvolver, com um refrão que me invadiu os ouvidos como um grito.

Desde Março de 2016 que os Xutos vêm trabalhando em temas novos. Escolhemos continuar o trabalho do "Puro", a mesma produção, os ambientes semelhantes, propícios a aprofundar a criatividade de cada um sem ter que inventar a roda... talvez se venha a chamar "Duro" esse novo CD, mas por enquanto e em jeito de prenda dos 38 anos, aqui fica "Alepo".

O videoclip deste tema foi realizado por Rui Lourenço e pela equipa da Popular Jump.

Facebook: www.facebook.com/XutosePontapes
 

O NOVO DISCO DOS ARARUR














Depois de “Abril” nos ter despertado para o alado universo jazz dos Ararur, chega agora a vez de conhecermos a história completa em “Mielikki”, álbum que já se encontra disponível para escuta nas principais plataformas de streaming.

Com inspiração na deusa finlandesa da floresta com o mesmo nome, “Mielikki” é uma colecção de 8 canções em que o intimismo do jazz se cruza com temas marcados por laivos de música portuguesa e world music, numa pacífica comunhão com as raízes e o universo. Este segundo registo da banda chega com o selo da Music For All.

Após a conclusão do curso na Escola Superior de Música de Lisboa, o guitarrista e compositor António Miguel Silva foi aceite na primeira edição das residências artísticas do Músibéria – Centro Internacional de Músicas e Danças no Mundo Ibérico (Serpa), vendo assim o seu CD ser financiado pela União Europeia e pela Câmara de Serpa. Durante os primeiros sete meses de 2013 foram trabalhados os temas e o conceito do grupo a que chamou Ararur.

Para a gravação do CD convidou os seus amigos e antigos colegas de curso: Ângela Maria Santos, cantora com a qual trabalha desde longa data e em quem confia para escrever as letras dos temas, João Capinha nos saxofones, Francisco Brito no contrabaixo e João Rijo na bateria.

A música que criam em conjunto junta melodias com as quais as pessoas se conseguem identificar, letras em português, ambientes e sonoridades da world music e uma liberdade para cada um se exprimir no seu instrumento que nos remete para o jazz e para a música improvisada.

Em 2013 editaram o seu primeiro álbum homónimo, ano em que foram também seleccionados enquanto Jovens Criadores do Ano pelo Clube Português de Artes e Ideias, sendo escolhidos para representar Portugal na VI Bienal de Jovens Criadores da CPLP, em Salvador da Bahia, Brasil. No ano seguinte conquistariam dois prémios no 13th Independent Music Awards, entre eles o de Melhor Álbum de Jazz Vocal, eleito segundo um painel de ilustres figuras ligadas ao mundo do espetáculo e das artes.

É altura da edição de um novo trabalho discográfico a ser lançado com o selo da Music For All.
 

VALTER LOBO - "OESTE"

SEAN RILEY & THE SLOWRIDERS AO VIVO




















10 meses depois da edição do seu aclamado disco homónimo, Sean Riley & The Slowriders regressam aos palcos de Lisboa em nome próprio no dia 4 de Fevereiro no CCB.

Este espectáculo celebra este mesmo disco, concentrando-se nele, mas inclui uma retrospectiva de carreira, exigida a uma banda que conta já com 4 álbuns de originais.

Bilhetes à venda aqui

Próximos espetáculos:

4 de Fevereiro de 2017, CCBeat, CCB, Lisboa Bilhetes
5 de Fevereiro de 2017, Cine-Teatro Avenida, Castelo Branco Bilhetes
11 de Fevereiro 2017, Casa das Artes de Famalicão Bilhetes

NOVO SINGLE DO ARISTA ESCOCÊS SANDY KILPATRICK














Whispering Wind é o primeiro single do novo álbum de Sandy Kilpatrick que será editado em março de 2017. O tema será lançado no próximo dia 20 de janeiro para todas as plataformas de distribuição.

Este é o novo trabalho deste artista escocês que vive em Portugal há mais de uma década e que se prepara para lançar um novo álbum de homenagem ao país que agora chama de casa. Whispering Wind é o primeiro tema escolhido que, apesar de ser cantado em inglês, reflete em muito a Portugalidade que está já inerente ao trabalho de Sandy Kilpatrick.

Nas palavras do artista este é um tema que nasceu em Sagres, uma "primeira canção lançada do álbum Confessions from The South que nasceu nas selvagens paisagens desta vila (...) a ponta mais ocidental do continente europeu com os seus ventos fortes e que foi o palco para o início dos descobrimentos portugueses vai revelando a sua beleza e dureza de vida, e é esta dicotomia que serve como ponto de partida para este meu novo álbum, Confessions from The South".

"Confessions from The South" é o primeiro de um conjunto de quatro álbuns homenagem a diferentes países que, de alguma forma, marcaram a vida de Sandy Kilpatrick. O primeiro projeto a ser sobre Portugal, os restantes passam em países como a Irlanda, Escócia e Noruega.

Sobre Sandy Kilpatrick:

Sandy Kilpatrick é um cantor e compositor escocês, que vive em Portugal mas que se considera como um cidadão do mundo. Casado com uma portuguesa, Sandy vê Portugal como a sua segunda casa, onde os seus dois filhos nasceram e foram criados e onde ele vive há 15 anos.

Parece assim natural que ele seja entendido como parte da comunidade musical portuguesa, e este novo álbum representa esse longo caminho para fortificar a sua ligacão com o pais que o acolheu.

2017 será o ano de lançamento de Confessions from The South. Este é um álbum homenagem, inspirado pelas supreendentes paisagens de 10 locais diferentes em Portugal: de Sagres ao Gerês.

Este seu novo trabalho vai contra a nova corrente mundial de tempos mais turbulentos e violentos. É um trabalho que, artisticamente, tenta quebrar com muros de separação e construir pontos de unidade e esperança, conectando pessoas através do amor à natureza e humaninsmo.

Mais informações:

Sandy Kilpatrick – Voz e Guitarra
André Silvestre – Piano
Edgar Ferreira – Guitarra
Pedro André – Contrabaixo
José Barroso - Trompete
Pedro Gonçalves de Oliviera – Baterias
"​Confessions from The South" conta com o apoio da Fundação GDA.

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

PROGRAMA DE 12/01/17

1  – Criatura – Pastor sem cajado
2 – Marafona - A improvável toponímia da marcha popular (c/ Ana Bacalhau)
3 – Retimbrar – Voa pé
4 – Sónia Oliveira – Lembra-me um sonho lindo
5 – Celina da Piedade – Acredito
6 – Terra Batida – Um dia
7 – The Glockenwise – Scumbag
8 - Ra-Fa-El - Caught by chance

9 – Cicuta – La grande bouffe
10 – Diogo Augusto – Ceci n'est pas un Bo Didley
11 - Pink Pussycats From Hell – Hellga
12 – The Twist Connection – Nite shift
13 – Youthless – Golden spoon
14 – Miss Lava - The silent ghost of doom

ANAQUIM COM NOVAS DATAS














Na continuidade da digressão de apresentação de "Um Dia Destes", que em 2016 levou os Anaquim a vários palcos nacionais, a banda anuncia agora novas datas para 2017.

A 4 de Fevereiro estarão na Casa das Artes de Miranda do Corvo, a 3 de Março no Cine Incrível em Almada e a 11 de Março levam a sua música até Feyzin (Lyon) onde integrarão a programação da Épicerie Moderne na Noite de Portugal, num concerto co-organizado pela "Association Culturelle des Portugais de Feyzin".
ANAQUIM | AGENDA

MIRANDA DO CORVO | 04 FEV - CASA DAS ARTES
ALMADA | 03 MAR - CINE INCRÍVEL
FEYZIN (LYON, FRANÇA) | 11 MAR - ÉPICERIE MODERNE

Recentemente os Anaquim lançaram o 2º single de "Um Dia Destes" que conta com a participação de Jorge Palma:
 

NA CASA INDEPENDENTE









Sexta - 13 de Janeiro
22h30 - Cabeça de Peixe (concerto)

Cabeça de Peixe são um colectivo de músicos, amigos de longa data que decidiram juntar-se em 2013 e partilhar a diversidade musical neste projecto que parte do rock misturando jazz com influências de música tradicional, determinando assim a estética musical da banda.

Editam em 2015 o álbum “Lodo” pela GiraDiscos e desde então - Ana Bento (voz), Catarina Almeida (voz), Bruno Pinto (guitarra, composição, letras), Joaquim Rodrigues (teclados, hammond), Leonardo Outeiro (baixo) e Marcos Cavaleiro (bateria, percussão) têm maturado o som eclético e crescido enquanto banda nos múltiplos concertos ao vivo.
Já se sabe que a melhor parte do peixe é a cabeça, assim é a música dos Cabeça de Peixe ao combinar o melhor de cada ingrediente musical que compõe o projecto.

A não perder a energia contagiante dos Cabeça de Peixe ao vivo sexta-feira 13.

A noite segue até às 2 da manhã com a prata da casa - João Gomes dj set.

Domingo - 15 de Janeiro
15h - Espanta Bjon - Fogo Fogo (concerto) + Mãe Dela & Celeste Mariposa(dj set)

Este mês de Janeiro celebramos o segundo aniversário da aventura conjunta entre a Casa Independente e a banda Fogo-Fogo.
O mote começou como uma homenagem aos ritmos quentes em torno da herança musical dos PALOP e tem prosseguido com os rapazes a comporem malhas novas a acrescentar a um reportório de êxitos d’ Os Tubarões, Bulimundo, Ferro Gaita, Finaçon, Bonga, Dani Silva, Orlando Pantera, entre outros.

O baile começa com o lume bem alto logo pelas 15h com os amigos Mãe Dela e Celeste Mariposa dj set e junta-se à festa a Tia Ete que desta vez vem cozinhar um prato típico da Guiné-Bissau - Caldo de Mancarra, acreditem que é de comer e chorar por mais!

As matines Espanta Bjon são para partilhar, bailar, aquecer a alma e libertar o corpo sem medos.
Venham dançar e espantar o frio do inverno tuga.

Não se  aceitam reservas

KOLME EM PALCO




















KOLME

RUBEN ALVES – PIANO
CARLOS MIGUEL – BATERIA
MIGUEL AMADO – CONTRABAIXO

participação especial de ELISA RODRIGUES - VOZ

Depois de um primeiro CD editado em 2012, o trio lisboeta KOLME acaba de editar o seu segundo trabalho, com o título KOLME vol. II.

Contendo exclusivamente composições originais, da autoria de Ruben Alves, este novo trabalho é uma evolução natural do anterior, mantendo o mesmo universo musical, e elevando ainda mais a cumplicidade entre os três elementos que tocam juntos há anos.

As participações vocais de Elisa Rodrigues, Luísa Sobral e Ana Bacalhau enriquecem a música de uma forma intensa.

Mais uma vez, é com enorme prazer que os Kolme escolhem Castelo Branco para iniciar a tour de divulgação do novo disco. Este concerto contará com a presença da cantora Elisa Rodrigues.

Sexta-feira - 13 de Janeiro
Cine-Teatro Avenida
Castelo Branco
http://www.culturavibra.com/

MÃO MORTA E REMIX ENSEMBLE














MÃO MORTA + REMIX ENSEMBLE
"Ao Vivo no Theatro Circo"
Edição a 24 de Fevereiro

Quando o Theatro Circo convidou os Mão Morta a criarem um espectáculo especial para o encerramento das comemorações do seu centésimo aniversário, abriu uma porta de quase infinitas possibilidades. Mas a banda decidiu de imediato que a singularidade do espectáculo a apresentar se iria basear na exploração musical do seu reportório, através de uma abordagem que criasse desafios aos músicos e à essência da própria obra. E o único agrupamento de música erudita com as características necessárias para isso, pela sua prática de interpretação de obras contemporâneas e capacidade de improvisação, era o Remix Ensemble, a Sinfonieta de 15 elementos da Casa da Música.

Assim surge “MÃO MORTA + REMIX ENSEMBLE - AO VIVO NO THEATRO CIRCO”, um disco ao vivo (duplo) que regista o primeiro concerto deste encontro improvável. Com edição agendada para 24 de Fevereiro e distribuição da Sony Music, esta obra, que viaja por temas dos diversos álbuns da banda bracarense e inclui ainda um tema inédito, permitiu explorar a faceta mais experimental e contemporânea dos Mão Morta. E no final, felizes, todos puderam orgulhosamente dizer, como os velhos anarquistas, “nós somos aqueles contra quem os nossos pais nos avisaram”!

O primeiro single deste trabalho será conhecido em breve.
 

CORVOS AO VIVO




















Este é um concerto que marca o regresso da banda Corvos aos palcos em 2017 e que irá prestar homenagem a Cláudio Panta Nunes, violoncelista dos Corvos que partiu no primeiro dia do novo ano.

Um espectáculo que acontece em Sintra, no Centro Cultural Olga Cadaval e homenageia o percurso de 18 anos desta já icónica banda que interpreta alguns dos êxitos da música moderna e contemporânea portuguesa através de instrumentos clássicos.

Depois de um longo percurso e muitas provas dadas quanto à versatilidade, dinamismo e profissionalismo do grupo, Corvos viajam no tempo - à luz da contemporaneidade e formação musical atual - para revisitar Xutos & Pontapés e comemorarem 18 anos de carreira neste espectáculo agendado para o próximo dia 4 de fevereiro.

A formação da banda data de 1998, mas foi em 1999 que lançaram a sua carreira discográfica com o lançamento do álbum “Corvos Visitam Xutos”, com a participação da Kalú, baterista dos Xutos & Pontapés e, desde então, padrinho da banda.

Músicos de excelência, com um registo musical inconfundível, versáteis, com uma dinâmica em palco envolvente e arrebatadora, há algo de misterioso que os une e que os torna tão singulares, talvez por serem Corvos.

Mais informação:

Formação:

Pedro Silva Luís Santos
1º violino Viola d’arco
Tiago Flores Nuno Correia
2º violino Viola Baixo
Valter Freitas Pedro Silva
Violoncelo Bateria

Centro Cultural Olga Cadaval - Auditório Jorge Sampaio | 4 fevereiro 2017
Hora: 21h:30
Preço: 10€ a 15€

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

COVIL APRESENTA














www.covil.PT

"Há Noite, No Estúdio" apresenta Broken Sidewalk

Broken Sidewalk é um projeto Aveirense de Pop/Rock.
Conta já com dois álbuns
- Heading somewhere (2008)
- A handful of songs (2016)

A banda vem apresentar o seu trabalho dia 12 de janeiro, no Teatro Aveirense, inserido no agendamento de "Há Noite, No Estúdio". Com curadoria Covil.

Entrada: 3€

Já disponível, o álbum BOLLING N2

Entr'amis Quartett lança a edição física do álbum "Bolling N2" gravado na primeira edição das Sessões Covilmente. O álbum está disponível no website da Covil.

Pode ver a sessão completa no Youtube.

Modo Mudo volta ao estúdio

Já este mês, Modo Mudo volta para estúdio e prepara um novo lançamento.

Depois do lançamento de "Audível" e concertos de promoção do álbum por todo o país.

 Preparam a estreia para 2017. Estejam atentos.
 

PROGRAMA DE 11/01/17

1 - Coty Cream - Soutien não!
2 - Valter Lobo - Oeste
3 - Os Azeitonas - Fundo da garrafa
4 - Tiago Bettencourt - Se me deixasses ser
5 - Capitão Fausto - Os dias contados
6 - Riça - Frustrados
7 - TNT - Check in (com Melo D)
8 - Ra-Fa-El - Caught by chance
9 - The Glockenwise - Columbine (out of the town)
10 - Pink Pussycats From Hell - Hell dorado
11 - Stone Cold Lips - Drowning
12 - Abztraqt Sir Q - The lake in the midle of the lake
13 - Ditch Days - Blue chords
14 - We Bless This Mess - "Being alone" is not "Being lonely"
15 - Rodrigo Leão & Scott Matthew - In the end

JOANA RIOS EM TOUR


NOVO VÍDEO THE GIFT

"Este último lançamento [Clinic Hope] mostra que continuam a inovar e a expandir o seu som por novas avenidas o que torna o próximo álbum uma proposta muito interessante".
Gigwise 2017

Estreia hoje o novo vídeo THE GIFT para o tema Clinic Hope, uma faixa com produção de Brian Eno, reconhecido produtor inglês que trabalhou durante dois anos com os Gift naquele que será o novo álbum de originais da banda a editar mundialmente a 7 de abril de 2017.

O vídeo de "Clinic Hope", filmado em Nova Iorque, conta com a performance do aclamado ator de voz Logan Cunningham, ao interpretar um nova iorquino que se liberta do caos e ruído da cidade através do poder da música.

Sobre o conceito do vídeo em si, Carleton Ranney, o realizador explica que "o vídeo é também uma meta-representação para o que a música significa para mim. Sinto que a música é que te encontra, que aparece do nada e que, de repente, te faz ficar atraído por ela. Isto transporta-te para uma comunidade de pessoas, aquelas que partilham da mesma conexão".

Em 2017, The Gift marcam presença em dois dos maiores festivais de showcase e feiras profissionais do mundo: o Eurosonic Noorderslag em Groeningen, Holanda, que tem início hoje, e o SXSW em Austin, Estados Unidos - março 2017.

Mais informações:

Ficha técnica:

Com: Logan Cunningham
Jacqueline Palicio
Jessie Ray Turnage

Realizador: Carleton Ranney
Produtor Executivo: Nuno Gonçalves
Produtor: António Bento
Diretor de fotografia: Jeff Holman
Editor: Real Sprague
Produção: Christi Williams
Camera: Korey Robinson
Gaffer: Billy MacCartney
1º Assistente de Camera: Alex Purifoy
Camera B: Chris Heinrich
Utility: Clint Meyer
Cabelo e Maquilhagem: Mary Gambino
Property Master: Olivia Peebles
Assistente de Produção: Pete Peregrine
Assistente de Produção: Timothy Elledge
Assistente de Produção: Pj Levine
Correção de Cor: Zach Miller
Artista Flame: Mário Faria

Produzido por La Folie Records
 

O SALGADO FAZ ANOS FEST









Data: 21 Janeiro 2017 | 22h
Local: Maus Hábitos – Espaço de Intervenção Cultural, Porto
Bilhetes: 8€ em pré-venda (com oferta de 1 fino Super Bock); 12€ (no dia)

Depois das festividades de Natal e Passagem de Ano, é já tradição o Maus Hábitos continuar a celebrar no mês de Janeiro. A culpa é da tal “festa de anos que é um festival e do festival que é uma festa de anos”, O Salgado faz anos... FEST!
 
Sempre com lotação esgotada e capaz de juntar mais de 1000 pessoas numa só noite, o festival comemora agora a sua 5a edição e o cartaz promete uma noite que não se esquece. A razão volta a ser a mesma: músicos, artistas e públicos unidos pelo aniversário de Luís Salgado, progamador musical do Maus Hábitos.
 
Com data marcada para dia 21 de Janeiro, as portas abrem às 21h30 e ninguém prevê a hora defecho. Dividem-se os concertos, DJsets, instalações e exposições por todo o espaço do Maus e pelos três palcos a que o festival já nos habituou - o palco “O Salgado”, o palco “Stockhausen” e - novidade desta edição - o palco “Super Nova”. Fruto de uma recente parceria entre o Maus Hábitos e a Super Bock, o palco “Super Nova” vem dar continuidade ao ciclo de concertos e DJsets inaugurados em Dezembro na Super Nova #1, que têm como objectivo apresentar bandas emergentes e bandas já afirmadas no panorama musical português.

PALCO O SALGADO
Concertos:
LINCE
Memória de Peixe
Guerrera
Throes + The Shine

DJsets:
Nuno Dias
Gin Party Soundsystem
Alfredo
BENT

EXPOSIÇÕES
Wandson Lisboa | Mupi Gallery
Pedro Mkk | Hall

PALCO SUPER NOVA
Concertos:
Baleia Baleia Baleia
Galgo
Vaiapraia e as Rainhas do Baile
FUGLY
800 Gondomar

DJsets:
A Boy Named Sue
nitronious
Sérgio Hydalgo

INSTALAÇÃO
Maria Subtil | Escadas
PALCO STOCKHAUSEN
Concertos:
VOLSK
Bezbog
ocp + Angélica Salvi
Acid Acid
Um gajo que não podemos dizer o nome

DJsets:
Gvernkha
Tanz Arbeiter
 
Maus Hábitos – Espaço de Intervenção Cultural
Rua de Passos Manuel 178, 4000-382 PORTO
www.maushabitos.com | imprensa@maushabitos.com

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

PROGRAMA DE 10/01/17

1 - The Gift - Clinic hope
2 - Naked Skin - Crowded streets
3 - Sweet Nico - Dance with me
4 - Paraguaii - Alien love
5 - Cave Story - Body of work
6 - NBC - Acorda
7 - Diogo Piçarra - História
8 - The Glockenwise - Stay irresponsible
9 - Ra-Fa-El - Caught by chance
10 - Criatura - Pastor sem cajado
11 - Palankalama - Grafite
12 - Toques do Caramulo - Pena verde
13 - Celina da Piedade - Neruda
14 - Fado Lelé - Uma casa portuguesa

YOU CAN’T WIN, CHARLIE BROWN NO CCB
















No dia 19 de Janeiro, os You Can't Win, Charlie Brown sobem ao palco do Grande Auditório do Centro Cultural de Belém com um concerto especial para arrancar o ano. O sexteto lisboeta leva ao CCB um espectáculo único, que irá contar com a participação de um trio de cordas e ainda de um coro formado por algumas das vozes femininas mais relevantes da música portuguesa actual - Selma Uamusse; as Golden Slumbers, Margarida e Catarina Falcão e também Francisca Cortesão, Mariana Ricardo e Margarida Campelo, de Minta and the Brook Trout (entre outros vários projectos).

Neste regresso ao Grande Auditório do CCB, os You Can't Win, Charlie Brown apresentam o seu mais recente trabalho, “Marrow”, um dos discos nacionais mais elogiados pela crítica e pelo público em 2016, sem esquecer os temas de Chromatic e Diffraction / Refraction.

Facebook: www.facebook.com/Youcantwincharliebrown

Afonso Cabral: Voz, Guitarra, Baixo, Teclas
David Santos: Voz, Teclas, Glockenspiel
João Gil: Voz, Guitarra, Baixo, Teclas
Luís Costa: Guitarra
Salvador Menezes: Voz, Guitarra, Baixo
Tomás Sousa: Voz, Bateria

Catarina Falcão: Voz
Francisca Cortesão: Voz
Margarida Campelo: Voz
Margarida Falcão: Voz
Mariana Ricardo: Voz
Selma Uamusse: Voz

Francisco Moser: Violino
Gabriela Barros: Viola
Tiago Rosa: Violoncelo

TREMOR NOS AÇORES









Já com Mão Morta, Flamingods e Norberto Lobo confirmados para a quarta edição do TREMOR, acrescentamos agora BEAK>, Yves Tumor e Circuit des Yeux, Conjunto Corona, We Sea e Filipe Furtado às contas da semana que vai abalar a cultura atlântica. O TREMOR decorre em São Miguel de 4 a 8 de Abril.

As entradas em 2017 estão feitas e entra-se em contagem decrescente para a quarta edição do festival TREMOR, que tem aquecido as primaveras e agitado terra e oceano no arquipélago dos Açores. São Miguel já se está a preparar para receber, entre outros, Mão Morta, Flamingods e Norberto Lobo, e as preparações vêem agora a parada a subir com as novas adições.

Em primeiro lugar, e com selo de cabeça de cartaz, temos os BEAK> de Geoff Barrow, mais reconhecido pelo seu trabalho com os Portishead e que encontrou no universo kraut deste trio o mais criativo esforço dentro do género dos últimos anos. Na calha trazem a banda sonora para “Couple in a Hole”, com que se têm apresentado ao vivo. Com eles vem, ainda, Haley Fohr e o seu fantasmagórico projecto Circuit des Yeux, e o estranho e cativante Yves Tumor, cujo condão pop arrepia com a mesma solenidade exagerada dos anos 80.

Nos reforços nacionais, temos o Conjunto Corona, autor do quase-polémico e unanimemente bem recebido “Cimo de Vila Velvet Cantina” e de mais uma série de registos já a subir cadeias de elogios dentro do rap português; nascidos nos Açores, teremos We Sea, projecto pop camaleão que se transforma de canção para canção, e o cantautor Filipe Furtado, com um sotaque no dedilhado de guitarra a lembrar terras de Vera Cruz.

O TREMOR #4 regressa a São Miguel de 4 a 8 de Abril com uma lotação limitada a 1500 pessoas. Os bilhetes, já à venda, custam 25€ até ao dia 3 de Abril e os preços fixam-se nos 30€ a partir de dia 4.
⚐ TREMOR 2017 ⚐

Ponta Delgada || 4-8 de Abril
Bilhetes / Tickets: https://loverslollypops.bol.pt/
Lineup: Beak>, Mão Morta, Circuit des Yeux, Yves Tumor, Norberto Lobo, Morbid Death, Flamingods, Conjunto Corona, PMDS, We Sea, Filipe Furtado, more TBA

“Isto é o mundo numa só ilha. Todos juntos em comunhão. O Tremor é isto. E é, de facto, maior do que a ilha” in Expresso

“Quando as pessoas se juntam de forma diferente entre pessoas muito diferentes é uma pequena revolução. O Tremor é uma renovação em curso em Ponta Delgada” in Público

"Um dos festivais mais únicos de todo o mundo" in The Line of Best Fit

"A experiência de ir ao Tremor revelou-se cada vez mais especial, principalmente por ser uma verdadeira experiência" in Stereogum

http://www.tremor-pdl.com/pt/
https://www.facebook.com/tremorpdl/
https://www.instagram.com/tremorpdl/

DENGAZ AO VIVO

NO SALÃO BRAZIL









ALEXANDRE COELHO QUARTETO
13 Jan, Sex, 22h30

Alexandre Coelho (bateria | drums)
Gonçalo Moreira (piano | piano)
João Cação (doublebass | contrabaixo)
João Mortágua (alto saxophone | saxofone alto)

“Sunday” é o segundo album de originais do baterista, Alexandre Coelho, residente no Porto e foi editado pela Sintoma Records no Verão de 2016. O quarteto é composto pelo saxofonista João Mortágua, Gonçalo Moreira ao piano, João Cação no contrabaixo e Alexandre Coelho na bateria. Neste concerto o quarteto apresentará a obra já editada tal como alguns dos novos temas a apresentar no terceiro disco já em preparação.
Bilhete: 5€

MOCHO EM TOUR















28 de Janeiro no Teatro Municipal Constantino Nery em Matosinhos os MOCHO fazem o concerto de apresentação da Tour II 2017.

Depois de um ano e meio a preparar o novo álbum “MOCHO II”, o MOCHO está de volta em força, pronto para enfrentar os grandes palcos.

Podíamos dizer que o rock está de volta, mas a verdade é que sempre esteve presente. Vestido de uma sonoridade densa e com arranjos que primam pelo requinte o MOCHO não se deixa levar pela electropop seguindo uma verdadeira sonoridade alternativa.

O cuidado com as letras e a assunção do português como a melhor forma de expressar a sua visão sobre o mundo são seu orgulhoso apanágio. A tudo isto se junta o cuidado na imagem e uma impressionante voz feminina que completa a estética do MOCHO.
 

THE GUEST APRESENTAM DISCO

No passado dia 21 de outubro, no Arena Lounge do Casino Estoril, os The Guest subiram ao palco acompanhados por convidados musicais, tais como Mafalda Arnauth e Mafalda Sacchetti, para apresentar um disco inovador onde estão presentes músicas resultantes de uma fusão entre o clássico, o pop, o fado e a world music. Os The Guest são constituídos por Adriano Diouf, Hugo Baptista, Pedro Rodrigues e Rúben Pires. A produção e direção musical é da responsabilidade de Joe Fortunato. A produção criativa e executiva de todo o projeto é da responsabilidade da POMOcreat, sendo os seus temas de compositores nacionais (como Pedro Abrunhosa, Álvaro Simões, Ernesto Leite, Paulo Julião, Jan Van Dijck, Fernanda Lopes e José Castanheira) e internacionais (tais como Lara Fabian, Marc Shaiman, Goran Kay, Nicola Greco, Thomas G-Son Thomas, Douglas Shawe entre outros). O álbum conta com um repertório com raízes bem vincadas na cultura portuguesa, afirmando os The Guest como um projeto inovador no panorama musical nacional. Para este disco os The Guest contaram com a participação especial da cantora lírica Sandra d ́Andrade, dos Anjos e dos guitarristas Luís Guerreiro e Pedro de Castro. “Il Mondo", o primeiro single extraído do disco, conta com versos em quatro línguas, Português, Espanhol, Inglês e Italiano.

Os The Guest já atuaram nas principais salas do país (destacando-se o Coliseu de Lisboa/Porto, o Cineteatro Avenida de Castelo Branco, a Casa de Artes de Sines, o Casino do Estoril e o Fórum de Lisboa), foram o primeiro grupo português a gravar um ShowCase de 30 minutos para o EuroChannel (divulgando o trabalho do grupo na Europa e em alguns países da América Latina), participaram em algumas galas televisivas (Gala dos Troféus TV7Dias) e em algumas causas solidárias um pouco por todo país (como a Gala da APCL no Teatro Armando Cortez). Recentemente os The Guest realizaram uma pequena tour por Portugal, levando o seu “Il Mondo” a Alcobaça, a Viseu, a Viana do Castelo e a Sines.

Os The Guest têm sido bem-recebidos pela imprensa escrita, pelas rádios e pelos programas da televisão nacional traduzindo-se em mais de 11000 seguidores nas redes sociais (https://www.facebook.com/TheGuestMusic/). Os The Guest têm como principal objetivo mostrar o poder que a música tem de unir e de aproximar as pessoas, independentemente da sua nacionalidade.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

PROGRAMA DE 09/01/17














1 – Plano Z – Voltar a ser eu
Entrevista Plano Z
2 - Plano Z – Pagar para ver
3 – Ra-Fa-El - Caught by chance
4 – The Glockenwise –  Bardamu girls
5 – Projeto Sem Nome –Até amanhã

6 – José Camilo – Eu penso, eu acho, eu sei
7 – Balbúrdia - … fúria ciúme
8 – Somma – Cinza fénix
9 - Quinta Feira 12 – Cabra cega

SURMA DE VOLTA A FRANÇA












Depois de ter pisado o palco do Stereolux em Nantes no final do ano passado, Surma volta a França para ser um dos nomes no evento EuropaClub (que tem uma relação umbilical com o programa e festival Europavox).

 A Coop de Mai na Rua Serge Gainsbourg, em Clermont-Ferrand, espera-a já no próximo dia 19 à noite.

 O EuropaClub conta ainda com um segmento profissional de apresentações de projectos internacionais relevantes no trabalho da música em comunidade e a Omnichord Records foi uma das convidadas a partilhar a sua experiência no movimento musical de Leiria.

FIRST BREATH AFTER COMA DE VOLTAS À ESTRADA















Os First Breath After Coma estão de volta à estrada.
Encontram-se neste momento a caminho da Alemanha com posterior paragem na Holanda.

Depois de serem confirmados para o Eurosonic (e um dos nomes mais recomendados pelos parceiros media do festival), os First Breath After Coma receberam outros dois convites irrecusáveis noutras salas ansiosas por recebê-los. Assim sendo, no dia 12 sobem ao palco no alemão Drucklufthaus, em Oberhousen, no dia 13 actuam no Eurosonic em Groningen e no dia 14 acompanham os The Gift no mítico Melkweg, em Amsterdão.

NO SABOTAGE














Sexta 13 - 22h30 - Concertos
COWS CAOS
1ª parte: MOON PREACHERS
Evento

OWS CAOS é um quinteto de "surf & space rock 'n' roll psych tropical western" composto por: Diogo Esparteiro, na guitarra, Duarte Loureiro, na bateria, Gonçalo Bicudo, no baixo, João Marques, no saxofone tenor, e pela bailarina Titz Vagabond, responsável por espalhar magia.

 A abrir a estreia de COWS CAOS no Sabotage, recebemos o duo de garage Moon Preachers.
 
Entrada: 4€. Bilhetes à venda no próprio dia, à porta.

After party (até às 6h): Johnny Chase & Nuno Rabino (DJs).

JACKIE D APRESENTAM NOVO DISCO




















Os Jackie D. apresentam o novo disco dia 4 de Fevereiro.

"The J Spot", o segundo longa-duração da banda de Lisboa, é a confirmação dos Jackie D. como um dos nomes mais fortes dentro do panorama Rock em Portugal.

Depois da apresentação de dois singles ("Feel" e "Yeah Yeah"), o sucessor de "Symphonies from the City", o aclamado álbum de estreia de 2014, chega ao público em formato digital no dia 18 de Janeiro, com o selo Infected Records, estando a festa de apresentação e lançamento do formato físico agendados para dia 4 de Fevereiro, no Sabotage Club.

A primeira parte fica a cargo dos Deserto, banda Rock cantado em Português, com o ainda fresquinho "Filhos do Deserto" na bagagem. A abrilhantar a festa vai estar um espectáculo burlesco, com a dupla Mizz Kat Tigerfell e Lily Blanche a subir também ao palco da sala situada no Cais do Sodré.

As portas abrem às 22h00. O bilhete para a festa custa 10€ e dá direito a uma cópia de "The J Spot".

www.facebook.com/jackiedmusic
www.facebook.com/desertoportugal
www.facebook.com/infectedrecords.pt
www.facebook.com/SabotageRockClub
 

CAPTAIN BOY COM DISCO A ROMPER




















Captain Boy lança o seu álbum de estreia “1” a 27 de Janeiro. Depois do EP homónimo editado em 2015, Captain Boy apresenta o primeiro trabalho de longa duração, a primeira viagem do cantautor, a que deu o nome de “1”.

Em 2016 conhecemos "Tango", um tema a que o Artista chamou de "aperitivo" ao novo disco, e "Honey Bunny", o primeiro singe de "1" cujo vídeo estreou a 17 de Outubro. O segundo single do álbum chama-se "Sailorman" e já toca nas rádios desde o início do ano.

O primeiro concerto da Tour "1" será no dia 27 de Janeiro no Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães, a cidade natal do Artista. Neste concerto Captain Boy vai mostrar pela primeira o seu álbum num espectáculo que conta com algumas surpresas. O Puto Capitão vai também passar pelo Alter Ego Music Sessions, em Sever do Vouga, e volta a apresentar-se em Espanha, onde já tinha estado em 2016.

Assim como o mar, Captain Boy é imprevisível, transformando todos os concertos numa viagem distinta.

Próximos espectáculos:

27 de Janeiro | Centro Cultural Vila Flor | Guimarães (Sons de GMR)
4 Fevereiro | CAE | Sever do Vouga (Alter Ego Music Sessions)
11 Fevereiro | Showcase Fnac Santa Catarina (17h00)
11 Fevereiro | Showcase Fnac Marshopping (22h00)
18 Fevereiro | Showcase Fnac Guimarães (17h00)
18 Fevereiro | Showcase Fnac Braga (22h00)
3 Março | Riquela Club | Santiago de Compostela

O NOVO SINGLE DE TIAGO BETTENCOURT




















Se me deixasses ser” é o nome do novo single de Tiago Bettencourt, que é editado hoje.

Este tema é o primeiro a ser apresentado do novo disco do artista cuja edição está prevista para o primeiro semestre do ano.

Segundo Tiago Bettencourt, este foi o ambiente que envolveu esta música e através do qual ela foi construída:

“Percebi o caminho que a canção ia tomar quando estava com a banda numa quinta em Marçal do Chão. Estava calor, as janelas abertas e os instrumentos montados na sala. Foram dias em que as tardes entardeciam sem pressa e a canção saiu também ela cheia de ar, embora o resto do arranjo tenha crescido em minha casa, num pequeno espaço sem janelas.

Os teclados trazem de volta universos que já vivi, mas sem querer ser Passado outra vez. Há uma melancolia reconfortante em determinados sons e foi isso que procurei para ilustrar a letra. É uma canção contida, mas intensa. Pode ser uma promessa, ou um sonho, ou uma ambição. Fala daquilo que queremos ser quando alguém confia em nós. Se o conseguimos ser é outra história, este é apenas o momento em que se acredita, o segundo cego em que se contempla essa inocência e a entregamos frente a um precipício como se não existisse tempo ou espaço ou cicatrizes pelo corpo.”

Facebook: www.facebook.com/tiagobettencourtoficial

STONE COLD LIPS COM NOIDADES














Após um ano sabático, em que a mudança e reflexão foram as palavras de ordem, aproveitamos o ritual da passagem do ano para apresentar a nova formação dos Stone Cold Lips.

Damos oficialmente as boas vindas ao baterista Pedro Gonçalves (ex-Drill) e ao vocalista Marco Resende (ex-Low Torque).

Já com a contribuição dos novos membros mostram o novo tema e video "Drowning"
 

MOONSPELL CELEBRAM 25 ANOS DE CARREIRA EM 2017












O seu primeiro concerto do ano será o do Campo Pequeno em Lisboa, dia 4 de fevereiro, um concerto único na vida da banda não só pela grande produção e alinhamento exclusivo (3 dos seus discos na íntegra) mas principalmente porque realizam um velho sonho de gravar um DVD (para posterior edição em 2017) em casa, na capital do seu país, perante os fãs que não perderão esta oportunidade de ficarem também na história dos MOONSPELL.

Brevemente serão anunciadas as datas completas da tour Latino Americana da banda (onde visitarão mais de 15 países), começando a época de festivais já em Março no prestigiado Vive Latino na Cidade do México. Mais tarde irão tocar já no Verão festivais como Summer Breeze (Alemanha); Alcatraz (Bélgica) e MOR (Rep.checa) já anunciados.

As gravações do seu primeiro disco totalmente em Português já se iniciaram e os MOONSPELL prometem um verdadeiro terramoto musical e um novo começo depois das celebrações dos 25 anos quer em Portugal, quer fora do país.

Mais um ano promissor, under the spell.

4 de Fevereiro - Campo Pequeno
Bilhetes ainda disponíveis.
VIP upgrades em vip@moonspell.com

Os MOONSPELL comentam, por Fernando Ribeiro (voz): “Nunca nenhum de nós poderia ter antecipado isto. De todo. Esta possibilidade (tornada real) de após 20 anos, de estar a celebrar um disco e, porque não, uma época de grande música, de fusão, de experimentalismo e liberdade. Este disco será sempre o nosso ponto alto. A nossa pedra de toque. Não que os outros discos sejam menores, nada disso. É só que com o Irreligious sentimos que fazemos parte de um estilo novo, uma fusão nova que nascia ali e a qual estávamos ajudar a definir. Algo Europeu, com a marca Portuguesa, algo novo no Underground, algo clássico, místico. Um belo animal, nascido do encontro de uma noite eterna entre metal e goth. Um filho deles. Iremos tocar alguns concertos para celebrar estas duas décadas. Em Portugal (visitem-nos!), pela Europa…apareçam. E…finalmente, graças à Century Media, a editora que nos descobriu e abriu portas, iremos também trabalhar num edição em vinil do single Opium (mais novidades em breve). Enfim, razões para celebrar connosco pois quando se celebra pela música, a celebração torna-se viva, num valor que nunca como agora foi posto em causa, que nunca esteve tão frágil num mundo que se recusa a livrar-se do fanatismo da religião. A música abraça valores mais altos e escolheram sempre a beleza em vez do terror."

OPIUM

“É a nossa canção mais conhecida. Se fossemos uma banda Pop/Rock, teria sido o nosso one hit wonder, os nossos 3 minutos de fama. Mas não foi. Tornou-se sim numa canção que atravessou países, mudou mentalidades e trouxe muita gente diferente ao contacto com os Moonspell. Já tocamos a Opium em clubes para muita gente, para pouca; para festivais massivos, em festas de aldeia. Elétrica, acústica, nas melhores listas de karaoke, em adegas entre amigos, em quartos fechados, em África, América, Austrália, Europa, Ásia. Em Portugal. Em Casablanca. Em Pequim. Ontem, hoje , amanhã, sempre connosco unindo os nossos fãs, salvando concertos, arrancando pessoas dos sofás para a pista dos clubes mais dark de Berlim ou Lisboa.”

COMPILAÇÃO DE METAL PORTUGUES




















A nova compilação de Metal Portugues já se encontra disponível em formato digital e gratuito na nossa página do Bandcamp.

Passa por lá para conheceres alguns dos trabalhos editados em Portugal no segundo semestre de 2016.

O SINGLE DE CLAUDIA PICADO














A Câmara Municipal do Cadaval deliberou a atribuição da Medalha do Município em 2017 à fadista Cláudia Picado.
Cláudia Picado inicía este ano com uma notícia que muito a honra.
A Medalha de Mérito Cultural Duquesa do Cadaval é entregue à fadista natural desta vila por toda a sua carreira e prestígio, elevando sempre a nível nacional e internacional o nome do Cadaval.

Esta atribuição foi decidida em assembleia de Câmara e será entregue no dia 13 de Janeiro, feriado municipal do Cadaval num jantar de homenagem onde estarão presentes algumas figuras ilustres da política e do fado.
Para além da medalha, 2017 será marcante na sua carreira já que está igualmente prevista a edição de um novo álbum – produzido por ToZé Brito e Guilherme Banza -, cujo primeiro single, “Quando Me Chamas Mulher”, com letra de Tiago Torres da Silva e música de Guilherme Banza, pode a partir de agora ser ouvido nas rádios.

NO FUNDÃO

O MELHOR CLIP DE 2016














O portal VIDEOCLIPE.PT, em colaboração com o P3, informa que está a decorrer durante esta semana a votação para eleger o "melhor" videoclipe português do ano 2016.

Da lista de 10 candidatos encontram-se vídeos de Carlão, The Lemon Brothers, peixe:avião, Deolinda, Tiago Bettencourt, David Fonseca, Os Azeitonas, White Haus, The Gift e Branko.

É uma iniciativa fruto da parceria que o portal desenvolve com o Público-P3, no qual efetua a curadoria da galeria online "Videoclipe". Todas as semanas aí “expõe-se” e valoriza-se um videoclipe nacional, a partir da informação e dos links adicionados na nesta base de dados pelos utilizadores, sejam fãs, músicos, agentes, realizadores, produtoras, etc. Além da importante divulgação da música portuguesa e dos talentos nacionais, contribuí-se também para o conhecimento deste particular género artístico que não é ensinado nas escolas mas é um formato audiovisual extremamente criativo — cada vez mais fundamental para as bandas nestes tempos digitais — e o mais popular da Internet.

A votação efetua-se aqui:
http://p3.publico.pt/cultura/mp3/22563/videoclip3-do-ano-2016

Está aberta a todas as pessoas até às 23h45 do próximo dia 12 de janeiro, e o vencedor será anunciado na próxima sexta-feira, dia 13 de janeiro.

DESTAQUES DA SEMANA

SANTO NO ALTAR

CAUGHT BY CHANCE - Ra-Fa-El
(single de estreia)

Para ouvir todos os dias desta semana


DISCO RECORDAÇÃO

BUILDING WAVES - The Glockenwise
(2011, Lovers & Lollypops)

Para ouvir um tema diferente todos os dias desta semana

domingo, 8 de janeiro de 2017

13 FADOS 02/2017 (08JAN)


Três temas novos e um novo número um

Sairam:
MY MAN - Luisa Sobral
AS COISAS - Valas
TARZAN - Regula

Aproximam-se:
POST BREAKUP STONER - Sunflowers
OS DIAS CONTADOS - Capitão Fausto
FEVER - Marvel Lima


13 (12) 05 SWEET LOVIN' - Lola Lola
12 (13) 04 LIFE IS HUGE - Rita Redshoes 
11 (--) 01 SPACEWAY 70 - Bruno Pernadas
10 (--) 01 SAILORMAN - Captain Boy
09 (09) 12 JUNIPER - Toulouse
08 (06) 09 PRO PROCRASTINATOR - You Can't Win, Charlie Brown
07 (01) 11 É PRECISO QUE EU DIMINUA - Samuel Úria 
06 (05) 02 TRUST/SURRENDER - :papercutz
05 (11) 12 VINTE E TRÊS - Noiserv
04 (--) 01 GIPSY EYES - Sean Riley & The Slowriders
03 (02) 10 PUTOS BONS - Linda Martini
02 (03) 06 ALIEN LOVE - Paraguaii
01 (07) 07 BODY OF WORK - Cave Story

Cave Story chegam a número um substituindo Samuel Úria que liderou duas semanas

Entre todos os votantes temos dois premiados
JOSÉ MAGALHÃES
RAQUEL FERNANDES
que serão contactados para o email de onde enviaram as votações

Votem, enviando 5 temas de bandas/artistas diferentes
para santosdacasa(a)ruc.pt
ou então por mensagem privada
para o facebook do santos da casa
e podem ganhar prémios


Nova tabela (03/2017) a 15/JAN

TERRA BATIDA - "UM DIA"

NA GUARDA














GUARDA | 12 de janeiro ~TMG
BELMONTE | 13 de janeiro ~ Igreja de Santiago
 
“Cantos de cego da Galiza e Portugal” é um concerto temático sobre uma personagem singular na cultura musical ibérica: o cego, que desde a Idade Média povoava o universo sonoro das feiras e romarias, contando e cantando histórias de crimes, romances e feitos históricos.

Dois músicos, um galego e um português, lançando mão de diversos instrumentos (sanfona, guitarra, braguesa, guitalele, harmónio, harmónica, percussões), cantam e tocam canções de cego. A sanfona, instrumento de origem medieval e companheira certa dos cegos cantores, ocupa um papel central neste concerto que junta canções galegas e portuguesas recentemente gravadas no disco “Cantos de cego da Galiza e Portugal”, editado por aCentral Folque da Galiza.

ESTA SEMANA NO SANTOS DA CASA
















Entrevistas:

17.01.09 19h00 - PLANO Z

Para ouvir nos 107.9fm da Rádio Universidade de Coimbra ou em emissao.ruc.fm

sábado, 7 de janeiro de 2017

PROGRAMA DE 07/01/17

1 - Um Corpo Estranho - Scarlett
2 - Valter Lobo - Fora do coração
3 - Capitão Capitão - Sessenta & quatro
4 - Adfectus - Ciclo natural
5 - Samuel Úria - É preciso que eu diminua
6 - Medeiros/Lucas - Sede
7 - Captain Boy – Sailorman
8 - Old Jerusalem - Grassshoppers
9 - Luísa Subral - Cupido
10 - Rita Redshoes - Mulher
11 - Afonso Pais & Rita Maria - Olhos azuis
12 - Joana Barra Vaz - Casa é canção
13 - Carla Pires - Cavalo à solta
14 - Sónia Oliveira - Lembra-me um sonho lindo

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

INDIE MUSIC FEST 2017











O Indie Music Fest volta ao Bosque do Choupal, em Baltar, nos dias 31 de Agosto, 1 e 2 de Setembro de 2017 e as primeiras novidades já estão aqui!

A organização do Indie Music Fest está a preparar uma edição muito especial para a celebração da 5ª edição do festival.

Os passes ficam disponíveis a 9 de Janeiro ao preço de 20€ em www.bol.pt e juntamente com o passe geral, adicionamos transfer grátis, cooltrain cp por apenas 2€ ida e volta, concertos secretos e lugar garantido no campismo do festival. Oferta limitada a 150 unidades até ao dia 9 de Fevereiro.

A tradição mantêm-se e o Bosque do Choupal dá os primeiros passos para receber os amantes da nova musica nacional no Indie Music Fest 2017
Piscina

 A piscina mais indie do país é quase um quinto palco da celebração artística independente. Com djsets femininos durante toda a tarde, é o melhor lugar para te refrescares e ganhares energias para os concertos do dia!
Campismo

 Coberto pelas árvores do bosque mágico, o campismo é grátis para os portadores do passe-geral. Há quem diga que é o palco dos melhores after-hours durante o festival!
Free Wifi

No recinto, acede ao Wi-fi e partilha os teus momentos indie nas redes sociais com os hastags #imf #obosquedoindie #indiemusicfest
Transfer grátis

Há autocarros que te trazem e levam da estação da CP Paredes para o recinto do festival e vice-versa. De hora a hora, podes chegar ao Bosque Mágico!

Duches com água quente

Sim, é verdade, somo o único festival que tem duches com água quente!
Estacionamento

A 25m do recinto do festival há um parque de estacionamento com capacidade para cerca de 500 lugares. A 150m, há um outro parque com capacidade para cerca de 1000 lugares..